Covid-19: Alimentação

Existe ainda pouca evidência científica sobre a relação entre a doença por SARS-CoV-2 (COVID-19) e a alimentação. Não obstante, sabemos que um estado nutricional e de hidratação adequados contribuem, de um modo geral, para um sistema imunitário mais forte e para uma melhor recuperação em caso de doença. Por outro lado, sabemos que as medidas adoptadas para a prevenção da propagação da COVID-19, nomeadamente o isolamento preventivo, poderão contribuir para alterações no comportamento de compra e de consumo de alimentos. 
 

Como gerir a alimentação durante o isolamento?

Numa situação de isolamento, é importante garantir a disponibilidade de alimentos que permita assegurar as necessidades alimentares por um período mais longo de tempo, por isso é muito importante planear as idas ao supermercado e comprar quantidades adequadas, sem exageros.
Deve evitar o consumo alimentar excessivo e de má qualidade nutricional (principalmente excesso de sal, açúcar e gordura), num período em que estão presentes outros factores de risco, como por exemplo o sedentarismo e o stresse emocional. Para complementar estes cuidados, é importante manter um estilo de vida saudável, nomeadamente uma alimentação saudável, hidratação adequada, actividade física e horas adequadas de sono.
O ideal será privilegiar a compra de alimentos que apresentem uma boa durabilidade e que, ao mesmo tempo, sejam promotores de uma alimentação saudável e permitindo reduzir a frequência de ida às compras.
 

Como planear as compras?

Para o planeamento da compra de alimentos, deverá ser tido em conta a necessidade de:
1) Fazer uma lista de compras organizada – a lista de compras é uma ferramenta essencial para assegurar a compra de todos os alimentos que necessita, permitindo evitar as idas frequentes ao supermercado;
2) Para organizar a lista de compras deve:
Verificar os alimentos que ainda tem disponíveis em casa;
Verificar a capacidade de armazenamento à temperatura de refrigeração e congelação;
Planear as diferentes refeições que pretende fazer, assegurando a utilização dos alimentos que ainda tem disponíveis em casa e de modo a que seja possível não esquecer todos os alimentos e ingredientes específicos e necessários para a sua confeção;
Privilegiar alimentos que fazem parte de um padrão alimentar saudável, ou seja, alimentos dos diferentes grupos da Roda dos Alimentos e respeitando as proporções recomendadas;
3) Planear comprar apenas aquilo que é necessário, sem exageros.
 

Que cuidados devo contemplar na ida às compras?

Além de assegurar que utiliza todas as medidas de protecção individual adequadas à sua ida às compras, no momento da compra, deve-se:
Verificar e cumprir a lista de compras, sempre que os alimentos que necessita  estiverem disponíveis, comprando apenas aquilo de que precisa;
Optar por alimentos que tenham um prazo de validade mais longo;
Garantir que o seu cesto de compras tem um bom equilíbrio entre alimentos com menor e maior durabilidade; os alimentos com menor durabilidade podem ser adquiridos, contudo devem estar presentes em menor quantidade e deverão ser os primeiros a consumir;
Preferir alimentos de elevado valor nutricional em detrimento de alimentos com elevada densidade energética (ou seja, reduzir o consumo de alimentos que fornecem muita energia, mas poucos nutrientes, como bolachas, batatas fritas e refrigerantes, por exemplo);
Assegurar a compra de produtos frescos, como fruta e hortícolas, preferindo aqueles que apresentam uma maior durabilidade e/ou produtos congelados para o caso dos hortícolas e mediante a capacidade de armazenamento;
Quando disponíveis, os serviços de entrega ao domicílio podem ser considerados como uma possibilidade.
Nas idas às compras devem ser asseguradas todas as precauções para minimizar o risco de infeção para o próprio e para os outros, nomeadamente:
• Evitar o manuseamento dos alimentos a não ser para colocar no carrinho de compras;
• Cumprir as distâncias de segurança;
• Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos;
• Higienização adequada das mãos antes e depois da ida às compras;
• Adoptar as medidas gerais de etiqueta respiratória (não usar as mãos ao tossir ou espirrar, usar um lenço de papel ou o antebraço).
Mesmo durante estes períodos é muito importante manter uma alimentação saudável e equilibrada, reduzindo o consumo energético excessivo e evitando o excesso de açúcar e sal. A leitura de rótulos e o consumo de produtos frescos continuam a ser de grande importância.
 

Que tipo de alimentos posso comprar?

A escolha dos alimentos de cada um dos grupos da roda dos alimentos, deve ter em consideração a capacidade de armazenamento (refrigeração e congelação), bem como as preferências pessoais.
Dos alimentos do grupo dos cereais e derivados e tubérculos, a compra de pão poderá ser uma opção caso exista capacidade de armazenamento no domicílio para congelar o pão. Poderá optar por comprar farinha e fazer o seu próprio pão.
Do grupo dos hortícolas e da fruta deve ser dada preferência aos que apresentam uma maior durabilidade, mas ao mesmo tempo devem ser privilegiados os produtos frescos, que são importantes para manter uma alimentação equilibrada nestas situações.
Para os hortícolas destacam-se os seguintes: cenoura, cebola, courgette, abóbora, brócolos, couve-flor, feijão-verde e alho. Os hortícolas de folha verde e o tomate, também poderão fazer parte da lista de compras mas em menor quantidade e deverão ser consumidos nos primeiros dias da quarentena. Mediante a capacidade de armazenamento à temperatura de congelação, os produtos hortícolas congelados podem também ser uma boa opção.
Para a fruta destacam-se as seguintes variedades: maçã, pera, laranja e tangerina.
Do grupo da carne, pescado e ovos, destacam-se os ovos como alimentos que apresentam uma boa durabilidade, uma elevada riqueza nutricional e que não necessitam de estar armazenados no frigorifico. As conservas de peixe também podem ser utilizadas para algumas das refeições e peixe e carne poderão ser adquiridos quer em congelado ou fresco. Se frescos, devem ser utilizados para os primeiros dois/três dias.
A água da rede pública é adequada para consumo. Pode assim ser um produto a economizar neste carrinho de compras. Manter um bom estado de hidratação é essencial, vá bebendo água ao longo do dia. Beba por dia 1,5 a 1,9L de água (8 copos de água).
Para os agregados familiares que apresentam crianças pequenas, poderá ser importante não esquecer alguns alimentos exclusivos para os mais pequenos, como as papas de cereais infantis e os boiões de fruta.
Mantenha a rotina das refeições diárias, evitando snacks com excesso de açúcar e sal ao longo do dia.
Aproveite esta oportunidade e cozinhe saudável com os seus filhos.
 

O SARS-CoV-2 (coronavírus) pode ser transmitido através dos alimentos?

Segundo a Autoridade Europeia para a Segurança Alimentar (EFSA) e a Organização Mundial da Saúde (OMS) não existe, até ao momento, evidência de qualquer tipo de contaminação através do consumo de alimentos cozinhados ou crus. Porém, aplicando o princípio da precaução, a manutenção e o reforço das boas práticas de higiene e segurança alimentar durante a manipulação, preparação e confeção dos alimentos é recomendada.